Pe Anchieta, 2445, Centro, Pelotas, RS
horario De segunda à sexta das 7:00h
      às 18:00h (sem fechar ao meio dia).

ÍNDICE DE SAÚDE DA PRÓSTATA

2017-13-07
ÍNDICE DE SAÚDE DA PRÓSTATA

O câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens no Brasil. O aumento observado nas taxas de incidência no território pode ser justificado,em partes, pela evolução dos métodos diagnósticos, pelo aumento na expectativa de vida e pela melhoria na qualidade dos sistemas de informação do país.

A dosagem do PSA (Antígeno Prostático Específico) tem sido utilizada como a principal ferramenta para indicação de biópsia prostática, o único método capaz de diagnosticar em definitivo o câncer no órgão. No entanto, este achado possui limitações, já que a secreção desta enzima pela próstata se dá tanto por células malignas quanto benignas.

O teste phi: assertividade no rastreamento

O Índice de Saúde da Próstata, também conhecido como teste phi, é um método inovador que consiste em um índice multivariado obtido a partir de algoritmo matemático para avaliação de risco de tumor prostático. O cálculo utiliza os valores combinados de três dosagens: PSA Total, PSA Livre e p2PSA.

A partir do índice phi é possível obter uma probabilidade de câncer de próstata utilizando-se apenas uma amostra de soro, que resulta em diminuição de biópsias desnecessárias.

O p2PSA e o diferencial do teste

O analito p2PSA ou [-2]pró-PSA pertence a um grupo de precursores inativos do antígeno prostático conhecidos como pró-PSA. Estes precursores são encontrados em concentrações mais elevadas em tumores de próstata do que em tecidos benignos, o que garante alta especificidade no rastreamento da doença. O p2PSA é a principal isoforma encontrada em extratos tumorais e,por isso, é considerado o marcador sérico mais específico para o câncer já descoberto até o momento. Com as dosagens do PSA, PSA Livre e p2PSA por quimioluminescência o paciente poderá conhecer o seu índice de saúde da próstata (phi).

Quem pode fazer o teste?

O uso do phi está indicado, sobretudo, para indivíduos com o seguinte perfil:

  • 50 anos ou mais;

  • PSA total entre 2,0 e 10,0 ng/mL;

  • Sem achados suspeitos no exame direto da próstata (toque retal).

Benefícios do teste

  • 3x mais específico que PSA isolado;

  • Resultados personalizados através de risco individual;

  • Procedimento não-invasivo;

  • Redução do número de biópsias negativas.



Interpretação de resultados

A interpretação do phi é relacionada ao risco de detecção de câncer na biópsia prostática e pode ser sumarizado abaixo:

  • Baixo risco: Inferior a 21,0

  • Médio risco: 21,0 a 40,0

  • Alto risco: Superior a 40,0

O baixo risco corresponde à probabilidade de 8,4% (IC95%: 1,9-16,1%) de biópsia de próstata alterada. Médio risco corresponde à probabilidade de 21,0% (IC95%: 17,3-24,6%) de biópsia de próstata alterada. Alto risco corresponde à probabilidade de biópsia de próstata alterada de 44,0% (IC95%: 36,0-52,2%).






Referências Bibliográficas:

  1. INCA – Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva.

  2. Mikolajczyk SD, Marks LS, Partin AW, et al. Free prostate-specific antigen in serum is becoming more complex. Urology 2002;59:797-802.

  3. Lepor A, Catalona WJ, Loeb S. The Prostate Health Index: its utility in prostate cancer detection. Urol Clin North Am 2016;43:1-6.

  4. Abrate A, Lughezzani G, Gadda GM, et al. Clinical use of [-2]proPSA (psPSA) and its derivatives (%p2PSA and Prostate Health Index) for the detection of prostate cancer: a review of literature. Korean J Urol 2014;55:436-445.

  5. Ismail MT, Gomella LG. Transrectal prostate biopsy. Urol Clin North Am 2013;40:457-472.

  6. Catalona WJ, Partin AW, Sanda MG et al. A multi-center study of [-2] Pro-Prostate-Specific Antigen (PSA) in combination with PSA and Free PSA for prostate cancer detection in the 2.0 to 10.0 ng/mL PSA range. J Urol 2011;185:1650-1655.


Comentários